Notícias

23/08/2017 - Notícias Nova Central
Nova Central homenageia deputado Arnaldo Faria de Sá com medalha Sérgio Miranda

O deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) recebeu, na manhã desta quarta-feira (23), em Brasília, a medalha Sérgio Miranda, concedida pela Nova Central Sindical de Trabalhadores a todas as personalidades que atuam em defesa dos direitos dos trabalhadores. O petebista é um dos copresidentes da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, lançada em maio do ano passado. Ao receber a medalha, o deputado relembrou um pouco da história de luta de Sério Miranda. “É uma homenagem extremamente importante. O companheiro Sérgio Miranda é um dos que mais lutou aqui no Congresso Nacional desde a constituinte em defesa dos trabalhadores. Recebo essa medalha que leva o nome dele com muita honra e alegria, pelas mãos do presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores de Minas Gerais, Antônio Miranda”, destacou.
 
“A diretoria da Nova Central de Minas Gerais tem homenageado com a medalha Sérgio Miranda aquelas pessoas que tem dedicado o seu trabalho em defesa da classe trabalhadora, tanto os ativos quanto os aposentados. Hoje, aqui na Câmara dos Deputados em Brasília, exatamente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nós estamos entregando esta medalha a um parlamentar que tem somado o esforço no sentido de defender os reais anseios do povo. Uma homenagem justa que é o simbolismo do reconhecimento da classe trabalhadora de Minas Gerais e do Brasil pelo trabalho do deputado aqui nesta casa”, ressaltou Antônio Miranda.
 
Para o diretor de assuntos parlamentares da Nova Central nacional, representando na ocasião o presidente da entidade, José Calixto Ramos, é fundamental que a população conheça quem são os parlamentares comprometidos com as causas sociais, trabalhistas e previdenciárias. “Em nome do presidente Calixto, reconhecemos o deputado Arnaldo Faria de Sá como um parlamentar aguerrido aqui dentro desta casa em defesa dos trabalhadores brasileiros. Parlamentares que conhecem a realidade do nosso país e que lutam para que direitos duramente conquistados não sofram retrocessos. A Nova Central valoriza os seus legítimos representantes”, finalizou.


 
QUEM FOI SÉRGIO MIRANDA?
 
Ségio Miranda de Matos Brito era o sexto filho do industriário Jorge de Matos Brito(falecido em 1994) e da dona de casa Ana Miranda de Matos Brito (falecida em 2001). Nasceu em Belém/PA, em 23 de novembro de 1947, onde seus pais moraram até 1960, quando voltaram a Fortaleza. Estudou no colégio Marista e foi seminarista por dois anos. Após o curso secundário ingressou na Universidade Federal do Ceará, no curso de Matemática. Foi presidente do Diretório Acadêmico e, posteriormente do DCE da UFCE. Participou do Congresso da UNE em Ibiúna em 1968, no qual foi preso. Líder estudantil, perseguido pelo regime militar, foi expulso do curso de Matemática em 1969, devido decreto 477 do governo militar e ingressou na clandestinidade até a Lei da Anistia (1979). Em 1982 veio morar em Belo Horizonte, onde foi dirigente do PC do B, partido ao qual esteve filiado por mais de 40 anos. Sérgio Miranda foi professor, deputado federal por Minas Gerais por quatro mandatos (1993 a 2006) e chegou a ser indicado como um dos mais influentes da Câmara pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Sérgio foi também vereador em Belo Horizonte entre 1988 e 1992. Assumiu como deputado após renúncia de Célio de Castro (PSB), que tornou-se vice-prefeito da capital. Como deputado federal, atuou na CPI das Fraudes do INSS, na investigação do assassinato dos fiscais do Ministério do Trabalho, além de ter feito missão oficial à China em 2000. Trabalhou principalmente nas áreas orçamentária, previdência, direitos sociais e trabalhistas. Como vereador, foi autor da lei da meia entrada para estudantes em BH. Presidiu também o Partido Democrático Trabalhista (PDT) em Belo Horizonte e a Fundação Leonel Brizola Alberto Pasqualini. Sergio Miranda faleceu no dia 16 de novembro de 2012, deixando um legado de lutas e de inteira dedicação a vida pública e política do nosso país. Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais 

 

Fonte: NCST

Agenda